Falácia da Disponibilidade

Heurísticas são estratégias que têm como característica ignorar parcelas de informação visando tornar a tomada de decisão mais fácil e rápida. Normalmente nós utilizamos heurísticas inconscientemente, e elas costumam ser úteis, viabilizando escolhas adequadas em situações que exigem julgamento ágil. Contudo, em algumas situações, as heurísticas podem induzir a erros de avaliação e percepção, levando a decisões e/ou julgamentos errados. Existem diversas heurísticas que costumamos usar quando tomamos decisões. Como mais um exemplo da nossa série de vieses cognitivos, abordaremos hoje, a heurística da disponibilidade.

Considere as seguintes causas de morte nos estados unidos entre 1990 e 2000:
– Doenças Cardíacas
– Cigarro
– Acidentes de Carro
– Armas de Fogo
– Drogas Ilícitas

Em qual ordem você arranjaria as causas de maneira a representar do maior para o menor a frequência na qual ocorrem?

Já tem a sua resposta? Primeiramente, liderando as causas de morte, tem as Doenças Cardíacas, com média de 729.000 mortes anuais, em seguida o cigarro, com 435.000 mortes por ano. Já na terceira posição, vem os acidentes de carro, que causaram 43.000 por ano. Em penúltimo lugar, 29.000 mortes anuais, causadas por armas de fogo e por último, drogas ilícitas, que foi a causa de morte de 17.000 pessoas.
A heurística da disponibilidade está relacionada com a alta probabilidade que associamos à eventos que acessamos com facilidade na memória. A questão é que não necessariamente aquilo que lembramos com maior facilidade é aquilo que mais ocorre. No geral, guardamos e lembramos melhor de informações específicas, chamativas, que nos provoquem alguma emoção ou que possam ser imaginadas com facilidade.

Por exemplo, muitas pessoas preferem viajar de carro ao invés de avião por medo de quedas ou acidentes. No entanto, estatisticamente, a chance de acontecer um acidente de carro é muito maior do que um acidente de avião. Mas a notícia da queda de um avião é mais marcante, e no geral, lembramos com maior facilidade do que um acidente de carro.

Os problemas relacionados a heurística da disponibilidade surgem quando nós julgamos a frequência de um evento com base em informações que não refletem a frequência real dele. Usualmente, acabamos tirando conclusões generalizadas com base em uma amostra pequena, não representativa, mas fácil de lembrar.

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer participar da conversa?
Sinta-se a vontade para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *