A Estatística ao Longo da História – Parte II

George Box, um garoto que aos 16 anos largou a escola para ser assistente de um químico em uma usina de esgoto, também foi um dos que se tornaram estatísticos acidentalmente. Tudo começou quando, por ser assistente químico foi chamado a Porton Down, um parque científico, onde fez parte dos estudos acerca dos efeitos dos venenos, como o gás de mostarda.
Ele tinha tido contato com um livro de um grande estatístico da época, Ronald Fisher, e mesmo tendo dificuldade em compreender todas as ideias propostas no livro, teve a ciência de que para o sucesso do experimento era necessário um estatístico. Ao expor isso aos seus superiores, eles alegaram que ele deveria ser capaz de fazer, uma vez que tinha lido o livro. Foi aí que ele entrou em contato com o Fisher para que ele o ajudasse e assim conseguiram realizar os experimentos.
Depois da Segunda Guerra Mundial, George Box se formou em matemática e estatística, também recebeu PhD da Universidade de Londres. Ele foi responsável pela publicação dos livros “Statistics for Experimenters”, “An Accidental Statistician”, entre outros. Sem contar, ser conhecido por diversos testes estatísticos em que foi um dos responsáveis pelo estudo.

A Estatística ao Longo da História

As guerras são capazes de mudar o cenário dos países envolvidos, e mais, o plano de vida de muitos cidadãos. Para Claus Mober, não foi diferente. Um judeu, nascido em Berlim em 1922, que fugiu para a Grã-Bretanha em 1936, aos 13 anos. Depois de alguns anos lá, o Primeiro-Ministro da época por medo de haver espiões entre os refugiados decidiu mandá-los para um campo de internamento em Huyton 

Os judeus se desenvolveram neste campo de internamento, abriram café, fizeram concertos. Lá ele teve a oportunidade de conhecer o diretor de um escritório de estatística e se tornar seu assistente. Meses depois foi liberado do campo, por ser muito novo, e se formou em Estatística na London School of Economics. Por ter feito a graduação em excelência e ter um alemão fluente, ele conseguiu trabalho em um grupo ultrassecreto que visitou os locais de bombardeio da Força Aérea Real para descobrir se os relatórios dos pilotos sobre os danos causados correspondiam à realidade. Anos depois entre 1967 a 1978, foi chefe do serviço estatístico do governo britânico. 

Claus Moser que tinha um sonho de ser pianista, planejava estudar comércio e administrar hotéis, se tornou estatístico por ter sido colocado na prisão. E ele é apenas um dos que jamais se tornariam estatísticos se não fosse pela guerra.

Referência:

http://www.economist.com/news/christmas-specials/21636589-how-statisticians-changed-war-and-war-changed-statistics-they-also-served

A importância da estatística em diferentes campos

 

A estatística desempenha um papel vital em todos os campos da atividade humana. Sendo de extrema importância na determinação de renda per capita, desemprego, taxa de crescimento populacional, habitação, escolaridade instalações médicas, e entre outros aspectos.

Por ser uma ciência extremamente ampla, ela mantém uma posição central em quase todos os campos, como a indústria, comércio, negócios, física, química, economia, matemática, biologia, botânica, psicologia, astronomia e por aí vai. Segue alguns exemplos de aplicação:

(1) Negócios:

O uso da estatística desempenha um papel importante nos negócios. Um empresário de sucesso deve ser muito rápido e preciso na tomada de decisões. Ele sabe o que seus clientes querem, ele deve, portanto, saber como otimizar sua produção e vendas.

A estatística ajuda o empresário a planejar a produção de acordo com o gosto dos clientes, a qualidade dos produtos também pode ser verificada de forma mais eficiente usando métodos estatísticos. Assim, a maior parte das atividades empresariais são com base em informações estatísticas. Ele pode tomar decisões corretas sobre a localização dos negócios, marketing dos produtos, recursos financeiros.

(2) Em Economia:

A economia depende em grande parte de estatística. Contas de renda nacional são indicadores de múltiplos propósitos para os economistas e administradores. E para preparar essas contas, são necessários alguns métodos estatísticos.

Na economia, esses métodos são utilizados para coletar, analisar os dados e testar hipóteses. Para assim observar a relação entre oferta e demanda, as importações e exportações, a taxa de inflação, a renda per capita e outros fatores que requerem bons conhecimentos de estatística.

(3) Em Matemática:

Os métodos das ciências naturais são os mais confiáveis, mas as conclusões deles são apenas prováveis, porque baseiam-se em evidências incompletas.

Estatística é o ramo da matemática aplicada que ajuda a descrever essas medidas com mais precisão. O grande número de métodos estatísticos como médias de probabilidade, dispersões, estimativa são usados em matemática e diferentes técnicas de matemática pura como integração, diferenciação e álgebra são usadas em estatística.

(4) Em Bancos:

Os bancos fazem uso das estatísticas para uma série de propósitos. Eles trabalham com base no princípio de que todas as pessoas que depositam seu dinheiro nos bancos não irão retirá-lo logo em seguida. Assim, há o lucro além dos depósitos em si, pois através desse dinheiro, são feitos empréstimos com juros. Para um bom rendimento são necessárias abordagens estatísticas baseadas na probabilidade de estimar o número de depositantes e suas reivindicações para um determinado dia.

(5) Na Gestão do Estado (Administração):

As estatísticas são essenciais para um país. Diferentes políticas do governo são baseadas nelas. Os dados estatísticos são agora amplamente utilizados na tomada de todas as decisões administrativas.

Suponha que o governo quer revisar as escalas de remuneração dos empregados em vista de um aumento no custo de vida, métodos estatísticos serão usados ​​para determinar o aumento do custo de vida. A preparação dos orçamentos federais e provinciais depende principalmente das estatísticas, pois ajuda na estimativa das despesas e receitas esperadas de diferentes fontes.

(6) Em Contabilidade e Auditoria:

A contabilidade é impossível sem exatidão. Mas para fins de tomada de decisão, tanta precisão não é essencial e a decisão pode ser tomada com base na aproximação, usando a estatística. A correção dos valores de ativos correntes é feita com base no poder de compra do dinheiro ou no valor atual do mesmo.

Na auditoria as técnicas de amostragem são comumente usadas. Um auditor determina o tamanho da amostra do livro a ser auditado com base no erro.

(7) Em Ciências Naturais e Sociais:

A estatística desempenha um papel vital em quase todas as ciências naturais e sociais. Métodos estatísticos são comumente utilizados para analisar os resultados das experiências, testando o seu significado nas mais diversas áreas do conhecimento.

(8) Em Astronomia:

A astronomia é um dos ramos mais antigos do estudo estatístico. Trata-se da medição de distância, tamanhos, massas e densidades de corpos celestes por meio de observações. Durante estas medições os erros são inevitáveis ​​assim que as medições mais prováveis ​​são fundadas usando métodos estatísticos.

Exemplo: Medição da distância da lua à terra. Desde os velhos tempos os astrônomos têm usado métodos estatísticos como método de mínimos quadrados para encontrar os movimentos das estrelas.